As celebridades mais associadas à fake news

Phone with a profile and social media symbols.

Leonardo DiCaprio não odeia Scorsese. Taylor Swift não anunciou que está grávida. Tom Holland está mais vivo do que nunca. Isto é, a menos que você esteja lendo fake news. 

Com fontes de notícias não confiáveis ganhando mais força, levantamos os nomes das celebridades mais associadas à fake news em 2022.

Mas primeiro, o que são exatamente fake news?

Definidas como informações falsas que imitam notícias legítimas, as fake news são distribuídas com o único objetivo de levar os leitores a acreditar que elas são uma descrição precisa de determinados eventos. E com as redes sociais, as fake news podem se espalhar mais rápido do que nunca.

(Essa é uma das razões pelas quais é importante ter acesso a todas as informações, e o download de uma VPN pode ajudar, permitindo que você contorne a censura)

Mas as razões para a expressão “fake news” aparecer online variam muito. Pode ser em referência a uma notícia ou a uma observação que está sendo contestada. Pode até ser usada simplesmente como uma piada. Não devemos presumir que todas as menções de “fake news” são de fato desinformação deliberada.

As 20 principais celebridades associadas à fake news em 2022

Utilizamos a Linkfluence — uma plataforma especializada em monitoramento de conversas online — para descobrir quais celebridades, políticos e outras figuras públicas foram mais mencionados nas redes sociais ao lado da frase “fake news”.

Embora ser associado à fake news faça parte da vida dos famosos, às vezes, até beneficiando celebridades que procuram atrair publicidade e atenção, na maioria das vezes, isso os coloca sob uma luz negativa. 

Aqui estão algumas de nossas descobertas, incluindo quantas pessoas foram expostas a postagens de “fake news” sobre as celebridades em questão. Nos referimos a essa exposição como “alcance”, para entender quantas pessoas foram alcançadas por essas fake news por meio de postagens, repostagens, etc.

Namoro, dólares e divas alimentam as fake news

O quarterback do Tampa Bay Buccaneers, Tom Brady, talvez seja uma das maiores estrelas do esporte dos EUA, mas para o resto do mundo ele provavelmente é mais conhecido por ser o ex-marido da supermodelo brasileira Gisele Bündchen. Ele leva a coroa com um alcance colossal de 72.444.290 pessoas lendo postagens que o mencionam ao lado do termo “fake news” de janeiro a outubro de 2022, o período estudado. Ele é seguido pelo ex-lutador, comediante e controverso apresentador de podcast Joe Rogan (39.276.532) e o homem mais rico do mundo e novo proprietário do Twitter, Elon Musk (26.660.800).

Com celebridades como Beyoncé, Johnny Depp e Kim Kardashian completando o top 15, fica claro que as divas, seus namoros e dólares são os principais impulsionadores das fake news. Vamos dar uma olhada nas estrelas das fake news que tiveram o maior alcance.

Tom Holland vem em quarto lugar, seguido por Kanye West

O primeiro ator da lista é Tom Holland, o astro do Homem-Aranha, em quarto lugar. As maiores notícias de 2022 sobre o ator inglês giraram em torno de seu relacionamento com sua namorada e co-estrela do Homem-Aranha, Zendaya. O casal decidiu evitar os holofotes, levando a especulações de que eles haviam terminado.

Também vale a pena mencionar a notícia falsa mais bizarra, alegando que Holland havia morrido congelado depois de cair em um poço em julho deste ano. Embora o boato da morte seja claramente falso, a simplicidade e a rápida disseminação do boato são um excelente exemplo de como é fácil para as fake news surgirem.

Não é de surpreender que Kanye West tenha ficado em quinto lugar por estar associado a fake news. O rapper e estilista enfrentou críticas por comentários antissemitas e compartilhar teorias da conspiração. 

Embora as notícias do setor sobre Leonardo DiCaprio tenham sido relativamente poucas este ano, sua vida privada dominou as manchetes depois que ele terminou com sua namorada e modelo apenas algumas semanas após seu aniversário de 25 anos, o que provavelmente o alavancou ao sexto lugar em postagens de fake news.

Seguindo de perto na tabela de classificação das fake news está Shakira em sétimo, provavelmente desencadeado por seu rompimento com o famoso jogador do futebol espanhol Gerard Piqué.

Acrescente isso às recentes alegações de fraude fiscal na Espanha que perseguem a cantora colombiana, e podemos esperar que fake news sobre Shakira continuem se espalhando até 2023.

O ator Will Smith e as cantoras Rihanna e Taylor Swift ocupam os três últimos lugares da nossa lista do top 10. O tapa de Smith em Chris Rock no Oscar e o nascimento do primeiro filho de Rihanna provavelmente serviram como fontes de inspiração para desinformação, ou pelo menos geraram dúvidas. Swift, enquanto isso, continuou a ser indiscutivelmente a maior estrela pop do mundo, atraindo críticas por tudo, desde o uso de seu jato particular até comentários sobre se ela escreve suas próprias músicas.

Políticos associados à fake news

Antes consideradas fontes respeitadas da verdade, passamos a questionar a mídia e o que os políticos dizem. Quanto mais polarizada a sociedade se tornou, mais fake news começaram a surgir.

Este ano, quatro políticos norte-americanos em particular foram associados ao termo “fake news”.

Donald Trump indiscutivelmente popularizou o conceito de fake news durante sua presidência, então não deve ser surpresa que ele esteja no topo da nossa lista de políticos mais associados ao termo. A pesquisa mostra que 191.305.451 pessoas já se depararam com essas postagens relacionadas ao ex-presidente.

O próximo da lista é o atual presidente dos EUA, Joe Biden, cujas postagens associadas à fake news alcançaram 50.731.691 pessoas online.

Barack Obama e Liz Cheney ficaram em terceiro e quarto lugar, respectivamente, pelo alcance das postagens que mencionam seus nomes e o termo “fake news”.

Como as fake news são prejudiciais?

As fake news tornam mais difícil de encontrar a verdade. Enquanto algumas informações falsas são aparentemente inofensivas e podem até ser descartadas como fofocas infundadas, outros fatos falsos podem ser prejudiciais, maliciosos e até perigosos para as pessoas mencionadas e para aqueles que acreditam que fake news são fatos.

Aqui estão algumas das consequências negativas devido à rápida disseminação de fake news online: 

  • Gera desconfiança na sociedade: as fake news fazem com que as pessoas percam a fé em fontes tradicionais de verdade, como jornais e autoridades governamentais. Isso torna as pessoas mais suscetíveis a acreditar em teorias da conspiração
  • Altera a percepção: as fake news podem ser facilmente confundidas com a realidade, o que pode impactar negativamente a percepção de uma pessoa sobre figuras públicas, celebridades e eventos. Também pode criar confusão e mal-entendidos sobre importantes temas sociais e políticos 
  • Deforma as crenças: uma das principais razões pelas quais as fake news são criadas é mudar as crenças das pessoas. Se você cair na armadilha de acreditar em fake news, suas decisões provavelmente estão sendo motivadas pelos interesses de outra pessoa
  • Divulga informações falsas ou desacredita a ciência: como vimos durante a pandemia de Covid-19, fake news podem influenciar amplamente a saúde pública
  • Pode colocar em risco a segurança física de alguém: se as informações privadas de uma pessoa, como seu endereço de trabalho ou residencial, vazarem junto com fake news, isso poderá colocar a segurança física dela em risco

Como identificar fake news

Como as fake news geralmente são espalhadas por sites falsos que se parecem com o verdadeiro e são compartilhadas em redes social legítimas, é fácil ser vítima delas. Um retuíte impensado aqui e um compartilhamento rápido ali significa que jamais foi tão fácil contribuir inadvertidamente para espalhar informações erradas. 

Aqui estão seis dicas para ajudá-lo a identificar fake news e pensar duas vezes antes de compartilhá-las.

Faça perguntas

Ao encontrar uma informação interessante ou chocante online, antes de clicar no botão de compartilhamento, faça as seguintes perguntas para garantir que você não esteja espalhando fake news: 

  • Quem/qual organização está divulgando a notícia?
  • A informação pode ser tendenciosa?
  • Verifiquei os fatos antes de compartilhar esta informação?
  • Isso corresponde aos interesses da pessoa ou notícias anteriores sobre ela?

Os criadores de fake news confiam que as pessoas vão compartilhar sua falsa agenda. Se você não tiver certeza se a informação é autêntica ou não, seja cauteloso e não compartilhe. Se a informação for legítima e merece ser divulgada, fontes mais confiáveis acabarão publicando-a. 

Não confie apenas nas redes sociais

Manter-se a par das últimas notícias é importante. No entanto, muitas pessoas confiam nas redes sociais como sua única fonte de notícias. 

Embora os meios de comunicação legítimos compartilhem informações confiáveis em suas páginas sociais, as redes sociais se tornaram um terreno fértil para desinformação, com fake news espalhadas por vários perfis. 

Se você encontrar uma informação interessante nas redes sociais, compare-a com uma fonte de notícias confiável para confirmar sua validade. 

Verifique a fonte

Nunca confie totalmente no que você lê online; verifique a fonte pesquisando se outros meios de comunicação estão divulgando a mesma história. 

Por exemplo, se você vir que uma celebridade é comentada no Twitter por supostamente fazer comentários racistas, pesquise no Google se uma fonte de notícias respeitável está cobrindo os fatos para que você possa corroborar a história. Se você não encontrar nenhuma informação adicional além da que vê no Twitter, as alegações provavelmente são falsas. 

Leia os comentários

Às vezes, links ou comentários postados em resposta a uma notícia podem ser gerados automaticamente por bots ou pessoas encarregadas de espalhar informações erradas. Mas também podem revelar a verdade. Use seu bom senso para verificar se os comentários deixados no artigo são muito tendenciosos.

Use um site de verificação de fatos

Existem vários sites que oferecem serviços de verificação de fatos, políticos e não políticos. Os mais conhecidos incluem factcheck.org, Snopes e PolitiFact. No entanto, mesmo ao usar um site de verificação de fatos, é importante questionar se as conclusões são tendenciosas. 

Metodologia

Este estudo analisou as celebridades mais pesquisadas online, usando dados de escuta social para descobrir com que frequência seus nomes foram postados ao lado do termo “fake news”, entre janeiro e outubro de 2022. Em seguida, classificamos as celebridades com base em vários fatores, incluindo o número de postagens, impressões, postagens incluindo repostagens e engajamento.

Phone protected by ExpressVPN.
Esconda o seu endereço IP com uma VPN

30 dias de garantia de reembolso

Autor do Blog da ExpressVPN em Português