Segredos que escondemos dos amigos, mas compartilhamos com o Google

Embarrassed emoji in a search bar.
*Pesquisa realizada no Reino Unido

 

Na era digital, podemos descobrir praticamente qualquer coisa com uma pesquisa rápida. Qual é o próximo voo de Londres para Nova York? Quanto é 25% de 13.494? Qual é a altura de Chris Hemsworth?

Temos ainda aquelas outras consultas que digitamos em um mecanismo de pesquisa. Que fim levou o meu namorado do ensino médio? Devo me preocupar com essa erupção cutânea? “Sinais sociopatas”.

Claro, parte da razão pela qual pesquisamos online é porque é lá que estão as respostas. (Chris Hemsworth tem 1,83m.) Mas outra razão é que, sinceramente, não queremos compartilhar nossas dúvidas ou problemas com pessoas que conhecemos. 

O que levanta outra questão: é melhor compartilhar nossas dúvidas e problemas com o Google?

Realizamos uma pesquisa para descobrir exatamente o que as pessoas perguntam aos mecanismos de busca e se elas teriam medo que outras pessoas soubessem. Aqui está um infográfico destacando algumas de nossas descobertas:

Pesquisa: O que os britânicos procuram e por quê

Realizamos uma pesquisa com 2.000 adultos no Reino Unido para descobrir com que frequência as pessoas procuram respostas para perguntas cotidianas — variando de mundanas a embaraçosas — e suas motivações para fazer isso. 

3,9

O número médio de pesquisas de um indivíduo por dia

Quase metade (46%) dos entrevistados disse que provavelmente não poderia passar uma semana sem pesquisar online as respostas para suas perguntas (35% disseram que podiam, enquanto 19% não tinham certeza). E, de fato, 68% concordam, até certo ponto, que se sentem mais à vontade usando a Internet para achar respostas às suas perguntas do que recorrer à família e amigos. 

Até que ponto você concorda ou discorda: “Sinto-me mais confortável em recorrer à internet para achar respostas a perguntas complicadas do que à família e amigos”
Concordo plenamente31%
De certo modo concordo36%
Não concordo nem discordo24%
Discordo parcialmente5%
Discordo totalmente3%

Muito disso simplesmente reflete a maior conveniência e, em muitos casos, a precisão do Google. Claro, perguntar na Internet sobre o clima do dia ou como chegar a um endereço (os dois tópicos mais pesquisados) faz mais sentido do que perguntar à família. O significado das palavras ou conversões de medidas foram os próximos tópicos de pesquisa mais populares.

Mas a natureza impessoal das buscas digitais também desempenha um papel importante. Na pesquisa, 21% disseram que uma das razões pelas quais eles recorrem à Internet inclui o assunto que eles não podiam ou não queriam conversar com parentes ou amigos, com 18% dizendo que a consulta pode ser embaraçosa, como em relação a uma doença.

Confiamos os nossos segredos mais ao Google do que aos nossos amigos?

Não é surpresa que muitos de nós pesquisem online por coisas que preferimos manter em sigilo. Em nossa pesquisa, 35% dizem ter pesquisado no Google sobre algo que não contariam a ninguém, com 45% dizendo que não (o restante não tinha certeza). Metade de todos os entrevistados disse que mudaria seu uso da Internet se soubesse que seu histórico de pesquisa na Internet seria tornado público.

35%

diz que já pesquisou coisas no Google que não contaria a ninguém

62%

está preocupado sobre o quanto as empresas podem saber sobre ele com base em seu histórico de pesquisa
Qual é seu nível de preocupação com o quanto as empresas podem saber sobre você com base no seu histórico de pesquisa na Internet?
Muito preocupado19%
Um pouco preocupado43%
Não muito preocupado28%
Nem um pouco preocupado11%

Levando em consideração que o Google ganha dinheiro com os dados do usuário — muitos dos quais são coletados por meio de pesquisas — essas preocupações sobre entregar nossos pensamentos mais privados à empresas Big Tech são válidas.

Existem medidas que podem ser tomadas para diminuir a quantidade de informações que fornecemos, mas nem todos veem necessidade disso. Em nossa pesquisa, 18% disseram que nunca excluem seu histórico de pesquisa por preguiça, mas, mais alarmante, 29% disseram que não o fazem porque acreditam que não têm nada a esconder.

29%

diz que não exclui o histórico de pesquisa porque sente que não tem nada a esconder

 

Aumente sua privacidade ao pesquisar online

Você pode manter sua privacidade enquanto procura respostas para todas as perguntas que surgem na sua cabeça:

  • Use um mecanismo de busca com fortes recursos de privacidade, como o DuckDuckGo, que não salva seu histórico de pesquisa.
  • Ao pesquisar com o Google, não faça login na sua conta do Google. Isso torna mais difícil para o Google conectar suas pesquisas a você.
  • Use o modo incógnito (ou navegação anônima). Embora o modo de navegação anônima não evite o rastreamento, ele impede que os cookies identifiquem você. Também impede que familiares vejam o que você pesquisou.
  • Exclua seu histórico de pesquisa do Google. Não queremos dizer apenas no seu dispositivo, mas com o Google. Você também pode impedir que o Google salve sua atividade.
  • Use uma VPN. Uma VPN não oculta suas pesquisas do mecanismo de pesquisa, mas esconde os sites que você está visitando do seu provedor de Internet (ISP). Ela também impede que aplicativos e sites que você visita saibam seu endereço IP e localização.
Phone protected by ExpressVPN.
Privacy should be a choice. Choose ExpressVPN.

30-day money-back guarantee

A phone with a padlock.
Desfrute de uma experiência online mais segura com uma poderosa proteção de privacidade

30 dias de garantia de reembolso

Autor do Blog da ExpressVPN em Português